Blog

Ideias

A importância de resgatar (e preservar) o passado de uma empresa

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

 

O acervo de um negócio tem diversas funções: desde pôr em ordem a documentação de uma empresa até servir de consulta sempre que um dos itens for necessário.

 

Já tratamos aqui do quão fundamental é a memória empresarial para reforçar a identidade de uma marca e inspirar a cultura corporativa de cada organização.

 

Mas essa memória não se limita a eventos comemorativos, a um único livro contando a trajetória do negócio, a um vídeo promocional, ou a peças e embalagens.

 

O conceito abarca também as histórias “contadas” pelos documentos societários, de propriedade industrial, das marcas e sua evolução ao longo do tempo. São como narrativas que surgem a partir do histórico documentado dos produtos e, até mesmo, dos funcionários que podem ter “entrado para a história”.

 

Se uma empresa não olha para o acervo, ou deixa de estabelecer critérios para a manutenção e a retenção legal dos documentos, está literalmente jogando a própria trajetória no lixo.

 

Todos os setores de uma organização abastecem um arquivo corporativo e podem se valer dele. A área de recursos humanos (RH) exemplifica bem a necessidade desse tipo de iniciativa atualmente.

 

Uma pesquisa da PwC realizada em 79 países (incluindo o Brasil) e divulgada recentemente mostra que, embora 63% dos executivos acreditem que será importante usar informações obtidas a partir de grandes quantidades de dados para tomar decisões e gerir pessoal, apenas 27% deles já fazem isso.

 

Ou seja: cerca de três em cada quatro gestores, em média, deixam de organizar as informações da empresa, apesar de a maioria concordar que isso é cada vez mais urgente.

 

Diminuir essa diferença entre o discurso e a prática requer disposição. Também exige uma consciência mais ampla dos potenciais de um negócio, porque um acervo com documentação em ordem agiliza e aprimora decisões em todos os ramos: RH, jurídico, regulatório, marketing etc.

 

A sua empresa conta com essa visão mais abrangente das próprias atividades?

 


Tags: - - -