Blog

Competitividade

Vamos conversar sobre Gestão do Conhecimento?

terça-feira, 6 de abril de 2021


De que forma a Gestão do Conhecimento ocorreu em sua Organização durante a Pandemia?

A pandemia de Covid-19 trouxe uma perspectiva nova em relação ao conhecimento, à informação e ao aprendizado organizacional.

O que mudou no gerenciamento das informações corporativas devido a esse cenário? Muitas questões surgiram, algumas permanecem sem resposta definitiva.

As Organizações adotaram o home office, em um primeiro momento, com o intuito de minimizar os impactos em seus negócios, dada a necessidade iminente do isolamento social. Esse movimento inesperado fez com que parte dos processos organizacionais fossem transferidos para dentro das casas dos colaboradores com os recursos que estavam a mão.

Os impactos do isolamento social recaíram inevitavelmente sobre os registros e informações produzidas, agora não mais no ambiente corporativo. A forma de produção, armazenamento e acesso dos documentos ficaram a critério, em um primeiro momento, de seus produtores. Com o tempo, a área de TI das Organizações, pega de surpresa, realizou e vem realizando os ajustes para garantir que essas informações circulem por um fluxo informacional mais seguro.

Ou seja, processos corporativos migraram para ambientes não corporativos, sem planejamento prévio, de maneira repentina em meio a instabilidades. Essa mudança de rotina evidenciou um baixo grau de maturidade tecnológica das Organizações, ao contrário do que se acreditava, fazendo com que elas acelerassem seus processos de transformação digital.

Antes mesmo da pandemia de Covid-19, algumas Organizações vinham empreendendo esforços no gerenciamento do conhecimento organizacional, na busca por inovações e na melhoria de seus processos por meio dos recursos oferecidos pela Gestão do Conhecimento.

A Organização Internacional de Normalização (International Organization for Standardization – ISO) emitiu, em novembro de 2018, a norma ISO 30401, intitulada “Sistemas de Gestão do Conhecimento – Requisitos”. Esta norma define requisitos e fornece diretrizes para estabelecer, implementar, manter, revisar e melhorar sistemas de gestão para a Gestão do Conhecimento nas Organizações[1].

O foco em estratégias de identificação e compartilhamento do conhecimento nas organizações e na realização de ações e práticas que criam ou desenvolvam mecanismos racionais de produção desse conhecimento, permitem que a informação chegue a quem precisa e quando precisa. Neste contexto, a disseminação eficaz do conhecimento organizacional deverá ser um dos grandes aprendizados no pós-pandemia no mundo corporativo.

A Gestão do Conhecimento é prejudicada quando falta normalização nos processos, erros recorrentes, alta taxa de turnover. Esses e outros fatores também demonstram que o conhecimento está escapando de sua Organização:

  • gerenciamento descentralizado dos arquivos corporativos, ativos ou inativos;
  • dados desestruturados;
  • falta de rastreabilidade da informação organizacional;
  • fluxos processuais indefinidos;
  • metodologias, procedimentos e processos desatualizados;
  • inexistência de estratégias para reter o conhecimento dos colaboradores;
  • ausência de profissionais da informação no suporte aos times internos.

Ao mapear o conhecimento organizacional é possível definir que tipo de conhecimento é necessário reter, modelar e compartilhar. A Gestão do Conhecimento se propõe a explicar esse fluxo e os pontos de produção do conhecimento tácito, a fim de encontrar ferramentas que permitam o compartilhamento destes conhecimentos, explicitando-os. Formalizar todos os processos do negócio e seus desdobramentos demonstra o grau de maturidade da Organização para sustentar sua visão de futuro.

No entanto, ainda é possível perceber que a Gestão do Conhecimento não recebe a devida atenção.  Por se tratar de um bem intangível há dificuldade em identificar e mensurar as possibilidades do conhecimento organizacional, quando bem gerenciado, e esse potencial vem sendo desperdiçado.

O que a sua Organização tem feito com o conhecimento que ela produz? As Organizações precisam fomentar sua própria cultura e valorizar seus saberes, transformar a informação organizacional em conhecimento tornou-se uma das maiores responsabilidades gerenciais.

Autoria de Felipe Julio Lorenzi

Colaboração de Juliana Cristina Carminhola e Mariza Cardoso


[1] https://www.iso.org/standard/68683.html acessado em 04/03/2021


Tags: - - - - - - - -